Melodia Web
Rádio Melodia Web - www.melodiaweb.com - São José do Rio Preto - SP - Brasil
sábado, 21 de setembro de 2019
Ouça a MelodiaWeb
Página inicial Ouça música de qualidade pela Internet

Ouça a MelodiaWeb Este site possui uma rádio web que prioriza música italiana, MPB, clássica, tango, bolero, instrumental, esperanto, etc.
Clique na imagem ao lado para ouvir
Ouça a MelodiaWeb
Medicina e Saúde
Diminui o tamanho da fonte Aumentar o tamanho da fonte
Mãe "silencia" resto do seu cérebro para ouvir choro de bebê
RICARDO MIOTO/Folha de S.Paulo, quarta-feira, 17 de junho de 2009
Mãe "silencia" resto do seu cérebro para ouvir choro de bebê

Pesquisadores mostraram como as mães desenvolvem um ouvido tão aguçado para o choro de seus bebês. Não é que os seus cérebros valorizem mais os chamados dos filhotes. Eles, na verdade, diminuem o volume de todo o resto.


"Você pode imaginar um refletor em cima de um cantor em um palco. Se as outras luzes do palco estão todas acesas, o refletor não destaca tanto o artista. Mas, se está tudo na escuridão, o mesmo refletor destaca o cantor muito bem", disse à Folha Robert Liu, da Emory University, em Atlanta, EUA.


"Nós achamos que as mães têm uma inibição que reduz a atividade nas áreas do córtex auditivo que não estão direcionadas especificamente para o chamado do filhote."


Os pesquisadores utilizaram na experiência, publicada na última edição do periódico "Neuron", fêmeas de camundongo com filhotes e fêmeas virgens. Eles gravaram o chamado de filhotes e exibiram-no para todas elas. Enquanto isso, observaram a atividade das células dos seus cérebros.


Áreas diferentes do córtex auditivo respondem por diferentes frequências ouvidas.


As áreas relacionadas à frequência dos gritos dos filhotes ficaram ativas nos dois grupos. Entretanto, o resto do córtex auditivo das mães se "apagou" com mais intensidade e por mais tempo. Isso ajuda a mãe a reconhecer os chamados de um bebê mesmo que em um ambiente muito barulhento.


Ainda não se sabe como ocorrem essas mudanças no cérebro materno. Segundo Liu, pode ser que o cérebro das mães tenha sido reprogramado pelos hormônios para desligar com mais facilidade áreas auditivas não utilizadas para escutar bebês -sejam filhos delas ou não.


É possível também que as mães tenham "exercitado" o seu cérebro para focalizar a sua concentração no grito dos bebês camundongos.


Apostando na primeira hipótese, Liu e colegas querem agora saber como os hormônios femininos criam o fenômeno.

Ouça a MelodiaWeb Este site possui uma rádio web que prioriza música italiana, MPB, clássica, tango, bolero, instrumental, esperanto, etc.
Clique na imagem ao lado para ouvir
Ouça a MelodiaWeb
Veja também
(29/11/2016) Caminho sem volta
(19/03/2014) Como descobri a intolerância à lactose
(18/03/2014) Dr. André Su - 30 razões para não beber o leite de vaca
(18/03/2014) Leite e o câncer de mama
(17/03/2014) A Verdade Sobre o Mito do Leite
(17/03/2014) O Mito do Leite (e derivados) - Por que estamos sendo enganados
(29/01/2014) Música X Cancer
(27/11/2013) Fabiana Passoni, Cantora brasileira sobrevive a câncer de mama
(26/11/2013) Praticar exercícios depois dos 60 anos pode evitar doenças
(16/11/2013) Viver até os 160 anos!?
(12/11/2013) Caminhar sempre!
(11/11/2013) Agentes de saúde serão capacitados sobre controle e prevenção do diabetes
(11/11/2013) Maioria dos idosos não sabe que possui diabetes
(07/11/2013) Epidemia de diabetes faz soar alerta sanitário na China
(07/11/2013) Desconsiderado por muitos pacientes, o pré-diabetes compromete nervos e artérias


Veja todo conteúdo desta categoria
Ouça a Rádio do coração
© 2019 Rádio Melodia. Todos os direitos reservados.
Design: Win Multimídia - Desenvolvimento:Adriel Menezes