Melodia Web
Rádio Melodia Web - www.melodiaweb.com - São José do Rio Preto - SP - Brasil
terça-feira, 21 de maio de 2019
Ouça a MelodiaWeb
Página inicial Ouça música de qualidade pela Internet

Ouça a MelodiaWeb Este site possui uma rádio web que prioriza música italiana, MPB, clássica, tango, bolero, instrumental, esperanto, etc.
Clique na imagem ao lado para ouvir
Ouça a MelodiaWeb
Notícias
Diminui o tamanho da fonte Aumentar o tamanho da fonte
Idosos velozes e furiosos
copacabanarunners, segunda-feira, 29 de dezembro de 2014
Idosos velozes e furiosos

A gente sabe, porque já não é mais novidade, que o índice de idosos vem aumentando a cada ano assim como a expectativa de vida dos brasileiros que já passa dos 71 anos.


Embora seja verdade que muitos estejam chegando a essa idade com a saúde abalada e sem assistência médica adequada, boa parcela está dando a volta por cima trabalhando, continuando útil à sociedade e praticando atividade física.


Nas corridas rústicas esse fato é bem marcante na faixa etária acima dos 60 anos que recebe cada vez mais adeptos. E não é só isso. É a faixa etária que mais evolui os tempos na maioria das corridas mais importante do país tais como a própria São Silvestre. Dados colhidos na prova de 2006 deram conta que essa faixa etária diminuiu os tempos em três minutos para os homens e oito para as mulheres comparando com os tempos da mesma prova e percurso de 1998. As outras faixas etárias da maioria dos adultos, percentualmente evoluíram muito pouco assim como os próprios atletas de elite.


Outro fato que comprova o crescimento de idosos nas corridas é que não se admite mais corridas com faixas etárias terminando aos 60 anos. Ela tem que ser subdivida em mais quatro que vão dos 60 a 64, 65 a 69, 70 a 79 e acima dos 80 como aconteceu na São silvestre 2008 onde 13 saudáveis senhores terminaram a prova sendo que o primeiro com o tempo de 1h32min08s. Fala Sério! Eles podem ser chamados de velhos? Não são poucos nessas faixas etárias que já reclama não conseguir mais subir no pódio em primeiro lugar como acontecia há poucos anos. Agora têm que treinar mais se quiserem ganhar.


Entretanto, não se pode comemorar plenamente. Por conta desse crescimento de adeptos, as contusões e lesões também vêm aumentando, muito mais por falta de um treinamento adequado. O tempo cobra o seu preço nas alterações biológicas com o desgaste normal das articulações, queda da força física e diminuição da massa muscular. Se o corredor mais velho sair correndo aleatoriamente vai quebrar com mais facilidade que o jovem adulto.


 


É bem estabelecido que o avanço da idade induza a perda de massa muscular num processo conhecido por sarcopenia significando “perda de carne” (sarx = carne, penia = perda) cuja origem pode ser multifatorial sendo a idade uma delas. Em bom português, de forma geral os músculos vão "secando". Ou seja, perde-se massa muscular, sendo esse processo acelerado com o sedentarismo, vida irregular, estresse e etc.


Além disso, a própria corrida pode ser um fator de aceleração de perda de massa muscular na terceira idade por conta do processo conhecido por catabolismo.


Além desses fatores sabe-se que corredores de longa distância também têm suas desordens musculares por conta da própria corrida. Boa parte fica meio corcunda e têm força desequilibrada em vários grupos musculares. Horas de treinamento leva o corredor assumir postura inadequada. Na linguagem popular é quando dizemos que “o corredor sentou”. As costas ficam curvadas, os braços arriados e os joelhos flexionados em angulação abaixo do normal.


Todas essas alterações acabam interferindo no sistema músculo esquelético e na coordenação levando o idoso a correr com uma passada mais curta e arrastada. Resultado. Num primeiro momento quando começa a correr, há um progresso muito rápido e o próprio entusiasmo é que pode levá-lo à regressão do treinamento e tempos obtidos inicialmente em determinadas corridas.


Claro, não significa que o corredor mais velho não possa continuar correndo. Os tempos que estão melhorando são dos mais disciplinados. Uma das soluções, como já conversamos em outras edições, é a prática da musculação conjugada com o treinamento da corrida. Nas academias o grupo etário que mais cresce e principalmente permanece por mais de seis meses é também dos idosos. Entre os jovens existe mais rotatividade por conta da característica de querer resultado rápido e, obviamente, não conseguem. Os mais velhos, com paciência ficam e se beneficiam dos resultados que aparecem mais devagar, mas aparecem. Quando comparados corredores de 60 anos mais velozes com os menos velozes, alguns estudos mostram que os benefícios são maiores nos mais velozes. Portanto, “sebo nas canelas” que a turma “sex”, “set”, e octogenária vem aí. Fazendo uma alusão ao cinema, eles são os “Idosos Velozes e Furiosos”. Corram mais ou saiam da frente deles!


 


fonte: http://www.copacabanarunners.net/idosos.html


 


.

Ouça a MelodiaWeb Este site possui uma rádio web que prioriza música italiana, MPB, clássica, tango, bolero, instrumental, esperanto, etc.
Clique na imagem ao lado para ouvir
Ouça a MelodiaWeb
Veja também
(16/03/2019) Ministro da Infraestrutura anuncia concessão de três novas ferrovias
(26/10/2018) Presidente João Figueiredo
(01/01/2015) O Legado de um corredor
(29/12/2014) Maratonista de 103 anos volta à ativa
(29/12/2014) Idosos velozes e furiosos
(31/03/2014) Cancelamento de contratos: Telefonia, banda larga e TV por assinatura
(30/08/2013) Golpe da Vivo móvel e Ace seguradora
(19/06/2013) Protestos indicam que modelo brasileiro chegou ao limite, diz FT
(17/02/2013) Blogueira cubana Yoani Sánchez inicia viagem pelo mundo
(08/02/2013) Descoberta de carne de cavalo em lasanhas da Findus agita Reino Unido
(08/02/2013) Pessoas infelizes assistem mais TV, diz estudo
(02/02/2013) Conservadores lançam alternativa ao Facebook
(23/01/2013) Agulhas contaminadas com HIV!!! Não repasse.
(06/01/2013) 4 técnicas de lavagem cerebral que estão sendo utilizadas em você
(06/01/2013) Programados para morrer, conspiração da indústria


Veja todo conteúdo desta categoria
Ouça a Rádio do coração
© 2019 Rádio Melodia. Todos os direitos reservados.
Design: Win Multimídia - Desenvolvimento:Adriel Menezes