Melodia Web
Rádio Melodia Web - www.melodiaweb.com - São José do Rio Preto - SP - Brasil
segunda-feira, 19 de agosto de 2019
Ouça a MelodiaWeb
Página inicial Ouça música de qualidade pela Internet

Ouça a MelodiaWeb Este site possui uma rádio web que prioriza música italiana, MPB, clássica, tango, bolero, instrumental, esperanto, etc.
Clique na imagem ao lado para ouvir
Ouça a MelodiaWeb
Medicina e Saúde
Diminui o tamanho da fonte Aumentar o tamanho da fonte
ENCARAR A DOENÇA DE FRENTE TORNA AS PESSOAS MAIS FELIZES
Diário da Saúde/Veja, segunda-feira, 9 de novembro de 2009
ENCARAR A DOENÇA DE FRENTE TORNA AS PESSOAS MAIS FELIZES

Felicidade sem esperança


Manter uma crença rígida na cura pode não tornar as pessoas mais felizes quando elas lidam com doenças crônicas.


"Algumas vezes, se a esperança serve como desculpa para que as pessoas adiem encarar sua vida de frente, ela pode ficar do caminho da felicidade," explica o Dr. Peter Ubel.[Imagem: Univ.Michigan]


Os pacientes nessas condições que sentiam que sua situação era irreversível relataram uma qualidade de vida superior à daqueles que ainda alimentavam a fé em uma eventual cura.


"A esperança é uma parte importante da felicidade," diz o Dr. Peter Ubel, da Universidade de Michigan (EUA), que coordenou o estudo que ele chama de "felicidade dos sem-esperança."


"Mas há um lado ruim na esperança," continua o pesquisador. "Algumas vezes, se a esperança serve como desculpa para que as pessoas adiem encarar sua vida de frente, ela pode ficar do caminho da felicidade."


Pacientes colostomizados


Os resultados mostraram que as pessoas não se adaptam bem a situações que elas acreditam que serão passageiras. O Dr. Peter e seus colegas estudaram pacientes que passaram por colostomias: seus cólons foram retirados e eles passaram a usar bolsas externas para coleta dos resíduos.


Quando passaram pela colostomia, alguns pacientes ouviram de seus médicos que a colostomia era reversível, que eles passariam por uma segunda cirurgia dentro de alguns meses para reconstruir seus intestinos. Outros receberam a notícia de que a colostomia era permanente e que eles nunca teriam um intestino normal novamente.


Acompanhados ao longo dos seis meses seguintes à cirurgia, o segundo grupo - chamado de sem-esperança - relatou ser mais feliz do que aqueles que acreditavam que a situação seria revertida.


Encarando a vida como ela é


"Nós acreditamos que eles são mais felizes porque eles voltam a tomar conta de suas vidas. Eles se deram conta que as cartas haviam sido jogadas e reconheceram que não tinham mais chances de jogar com aquelas cartas antigas," diz o Dr. Peter.


"O outro grupo continua esperando que a sua colostomia seja revertida. Eles contrastam a sua vida atual com a vida que gostariam de levar, e isto não valoriza muito a sua situação real," conclui o pesquisador.


A pesquisa foi publicada no exemplar deste mês do jornal médico Health Psychology.

Ouça a MelodiaWeb Este site possui uma rádio web que prioriza música italiana, MPB, clássica, tango, bolero, instrumental, esperanto, etc.
Clique na imagem ao lado para ouvir
Ouça a MelodiaWeb
Veja também
(29/11/2016) Caminho sem volta
(19/03/2014) Como descobri a intolerância à lactose
(18/03/2014) Dr. André Su - 30 razões para não beber o leite de vaca
(18/03/2014) Leite e o câncer de mama
(17/03/2014) A Verdade Sobre o Mito do Leite
(17/03/2014) O Mito do Leite (e derivados) - Por que estamos sendo enganados
(29/01/2014) Música X Cancer
(27/11/2013) Fabiana Passoni, Cantora brasileira sobrevive a câncer de mama
(26/11/2013) Praticar exercícios depois dos 60 anos pode evitar doenças
(16/11/2013) Viver até os 160 anos!?
(12/11/2013) Caminhar sempre!
(11/11/2013) Agentes de saúde serão capacitados sobre controle e prevenção do diabetes
(11/11/2013) Maioria dos idosos não sabe que possui diabetes
(07/11/2013) Epidemia de diabetes faz soar alerta sanitário na China
(07/11/2013) Desconsiderado por muitos pacientes, o pré-diabetes compromete nervos e artérias


Veja todo conteúdo desta categoria
Ouça a Rádio do coração
© 2019 Rádio Melodia. Todos os direitos reservados.
Design: Win Multimídia - Desenvolvimento:Adriel Menezes